quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Neste texto eu sigo te contando OS SEGREDOS que vem dando TÃO CERTO no ensino do Violão Gaúcho

Metodologia T.R.E.M. / parte 4 - Conforme a gente vem conversando, desde os textos anteriores, os 4 pilares que formam  a base didática do Curso Violão Gaúcho são: Técnicas, Ritmos, Escalas e Músicas. Pegando as iniciais de cada uma delas, formaremos a paravra T.R.E.M

Então, viemos fazendo uma analogia, comparando as funções de um trem propriamente dito com os aspectos que levam em conta cada uma destas palavras e sua funcionalidade dentro do aprendizado musical, comparando à sistemática de um trem.

No texto anterior, analisamos a letra R, que inicia a palavra RITMOS, vimos que os ritmos musicais, via de regra postos em andamento pela mão direita no violão, são o “motor” que colocam a música em funcionamento.

Se os ritmos são o motor, a letra E, de ESCALAS, é o percurso, a trajetória do trem ao longo de sua viagem.

Vamos lá: O conhecimento das escalas equivale ao mapeamento do território a ser trilhado pelo trem. Cada desenho de escala estabelece um “percurso” que devemos conhecer, em cada tonalidade, para termos o máximo domínio do “mapa” quando estivermos tocando.

Subir, descer, nota após nota, mais rápido, mais lento, saber a importância de cada nota no contexto da escala equivale a conhecer o trecho a ser trilhado pelo trem no seu percurso ao longo dos trilhos.

Com esta analogia, tão aplicável ao nosso contexto didático, é que estudamos as escalas  no Curso Violão Gaúcho, e principalmente os chamados “desenhos”, que são peculiaridades da execução das escalas nos intrumentos de corda.

Curso Violão Gaúcho - mentoria on-line para aprendizado & aplicação do violão na Música Gaúcha

Não adie mais esse prazer de estudar violão gaúcho!
converse comigo

51-9 8245 1055

Nenhum comentário:

Postar um comentário

deixe aqui seu comentário. Será muito valorizado!